You are currently browsing the category archive for the ‘artesanato’ category.

Muito usado para decorar geladeiras e deixar a cozinha ainda com mais graça, o imã de geladeira pode ter qualquer formato e ser feito de vários materiais diferentes. Entre eles a porcelana é uma boa opção, ela pode ser pintada a mão, enfeitada com porcelana fria ou feita com decalque como é o modelo da mini tábua (primeira imagem) que mostrarei a seguir.

Material necessário:

- miniatura em porcelana

- tinta ouro 10% para porcelana

- pincel nº 10

- decalque (a venda nas lojas que trabalham com material de pintura de porcelana)

- cola

Recorte um decalque menor que o local a ser colocado e mergulhe-o em um recipiente com água.
Mergulhe o decalque até que ele comece a soltar
Coloque sobre a peça

Molhe o pincel no ouro e passe cuidadosamente em volta da peça formando um filete. Muito cuidado pois este ouro não seca, deve ser queimado em forno próprio para porcelana.

Depois de queimado, colar um imã atrás da peça, deixar secar por uma hora.

Depois de queimada esta peça pode ser lavada.


Caixa Gravata

Material:

  • Papel Paraná
  • Fita adesiva
  • Cola branca
  • Lápis
  • Pincel
  • Rolinho de espuma
  • Papel de presente
Modo de Fazer:
1 Transcreva o molde para o papel Paraná
2 Monte a caixa, colando as laterais na base e na tampa, prendendo com a fita adesiva.
3 Passe cola nas junções internas da caixa, deixe secar por, pelo menos, 4 horas e então, tire a fita.
4 Corte o papel de presente do tamanho do fundo e da tampa mais 1 cm.
5 Passe cola na caixa e cole o papel com cuidado para não enrugar.
6 Picote as laterais em excesso.
7 Com o pincel, passe cola na lateral superior da caixa.
8 Cole o papel picotado aos poucos.
9 Com o rolinho de espuma, passe cola na lateral da tampa e da base.
10 Corte a medida da lateral mais 1 cm e cole na caixa. Cole o papel restante no interior da caixa para arrematar.
Dica Não use esse formato de caixa para embalar gravata, o divertido é surpreender. Vale colocar de tudo: caneta, cueca, perfume…

Está como especial de natal, mas as dicas podem servir para qualquer época do ano, colocando estes artesanatos em lugares certos dão um certo destaque.

Passo a passo na construção do coletor solar

O coletor solar é o componente que merece especial atenção, por ser o mesmo responsável direto, para o bom desempenho de um sistema de aquecimento solar.

Nosso coletor solar diferencia-se dos demais, no que tange aos materiais utilizados na sua construção e rendimento térmico. Com intuito de baixar custos, utilizamos nas colunas de absorção térmica, tubos e conexões de PVC, menos eficiente do que os tubos de cobre ou alumínio aplicados nos coletores convencionais. As garrafas pet e as caixas tetra pak, substituem a caixa metálica, o painel de absorção térmica e o vidro utilizado nos coletores convencionais. O calor absorvido pelas caixas tetra pak, pintadas em preto fosco, é retido no interior das garrafas e transferido para a água através das colunas de PVC, também pintadas em preto. A caixa metálica com vidro ou as garrafas pet, tem como função proteger o interior do coletor das interferências externas, principalmente dos ventos e oscilações da temperatura, dando origem a um ambiente próprio. Apesar de simples, contém detalhes indispensáveis na sua confecção e no seu funcionamento.

O dimensionamento do coletor solar em relação à caixa d’água ou acumulador, é importantíssimo. Para limitarmos a temperatura a níveis que mantenham a rigidez do PVC (temperatura máxima de 55ºC), sem causar o amolecimento dos mesmos, e por conseqüência comprometer a estrutura do coletor solar na parte superior, causando vazamentos. No capítulo 4, item 4.1-Dimensionar o projeto conforme o consumo e região do país, encontrarão as informações de como dimensionar o projeto.

Obs.: Cuidado também com a caixa d’água ou reservatório, se os mesmos forem de materiais com limites de temperatura .

Escolha das garrafas pet, como e qual tamanho cortá-las

Três são os tipos de garrafas que utilizamos na construção do mesmo, dando preferência às garrafas transparentes (cristal) lisas (retas), cinturadas de Coca e de Pepsi. Estamos testando algumas garrafas verdes, que aplicamos num coletor solar e com os resultados alcançados semelhantes ás do tipo cristal. Como a cor verde absorve calor, supostamente causará a degradação da garrafa mais rapidamente, comprometendo a sua transparência. Mas queremos deixar claro que não temos a confirmação de tal degradação, já que as utilizamos a pouco tempo. Como informação, o primeiro coletor solar que instalamos em nossa residência, foi feito com garrafas lisas (retas) tipo cristal, e completou em Abril de 2006 três anos e meio. Nota-se que as mesmas apresentam dilatações entre as garrafas, prejudicando a vedação entre elas, o que não ocorreu com o outro coletor feito á três anos, com garrafas cinturadas (Coca, Pepsi, Sukita).

Para facilitar o corte das garrafas, sugerimos um gabarito simples, ou seja, corte 2 pedaços de tubos em PVC de 100mm: 1 com 29cm e o outro com 31cm . Em seguida faça um corte longitudinal nos 2 tubos, possibilitando a introdução da garrafa no mesmo, definindo o tamanho da garrafa a ser cortada. Sugestão : cortem com estilete.

O tubo de 29cm servirá de medida para o corte das garrafas lisas e as de Pepsi e o tubo de 31cm, apenas para o corte das garrafas de Coca. Fotos abaixo :

Obs.: Mesmo as garrafas de Pepsi e de Coca apresentam tamanhos diferentes por região,

em razão das matrizes onde são sopradas.

Sugestões: após o consumo do refrigerante, lavem a garrafa e deixe escorrer a água. Leve à geladeira por 2min sem a tampa e ao retirar da geladeira, tampe-a rapidamente.

O ar frio no interior da garrafa voltando à temperatura ambiente, causará o aumento do volume, pressurizando a mesma e eliminando o risco de auto-amassar-se quando guardada em lugar frio, até a sua aplicação no coletor solar.

Caso tenham poucas garrafas e entre elas algumas amassadas, poderão aproveitá-las. Adicionem 100ml de água fria, tampe-a e aqueça-a no microondas por 45 segundos. Ao retira-la do forno, gire a mesma na horizontal por uns 10 segundos, deixe-a em pé e só depois com cuidado desenrosque a tampa lentamente para liberar o vapor. Joguem a água fora e deixe a garrafa esfriar sem a tampa. Mas fica a pergunta, porque não usar água quente? – Porque a garrafa sem a pressão do vapor como sustentação, ao receber a água quente deforma-se ainda mais.

Obs.: Nessa operação protejam-se com óculos de proteção, luvas, avental, e em local longe o suficiente de outras pessoas, especialmente crianças.

Caixas tetra pak de 1 litro (de leite, sucos, etc.)

As caixas tetra pak têm em sua composição, 5% de alumínio, 20% de polietileno e 75% de celulose, o que dificulta sua coleta como apenas papel, exigindo portanto equipamentos especiais na separação desses três materiais. São poucas as empresas especializadas em tal processamento, o que desestimula os catadores, apesar de campanhas do principal fabricante (Revista Superinteressante Julho/2004, página 79).

A aplicação delas em nosso projeto oferece excelentes resultados, pois a combinação dos três materiais evita que se deformem na temperatura a que serão submetidas, dentro das garrafas, ao contrário se optássemos por papel comum. Vale lembrar que, quando vazias as caixas devem ser abertas na parte de cima, lavadas e deixadas a escorrer a água, caso contrário, teremos a formação de microorganismos e forte mau cheiro. Para guarda-las, devem ser planificadas, ou seja, achatadas, para tanto basta descolar as orelhas laterais em seus quatro cantos e apertar no corpo da embalagem, deixando-a pronta para os cortes e dobras, diminuindo assim o volume e ocupando menos espaço na estocagem.

Devido á umidade nas caixinhas, é normal a formação de condensação (umidade) no interior das garrafas, nas primeiras horas de exposição ao sol do coletor solar.

Com o propósito de simplificar o corte nas caixas tetra pak, adotamos um único tamanho para os diversos tipos de garrafas, ou seja com 22,5cm de comprimento (Fig.1), e com mais 1 corte de 7cm na parte de baixo da caixa (Fig.2), que servirá de encaixe do gargalo da próxima garrafa. Devemos dobra-la aproveitando os vincos das laterais da mesma (Fig.3), e com mais duas dobras em diagonal na parte de cima (Fig.4), se amolda à curvatura superior interna da garrafa, dando também sustentação à caixa, mantendo-a reta e encostada no tubo de PVC. Façam todos os cortes e dobras antes da pintura.

Devemos pintá-la com tinta esmalte sintético preto fosco, secagem rápida para exteriores e interiores, usada para ferro, madeira, etc. Mas evitem a compra em spray, torna a pintura muito mais cara. Dêem preferência a latas de 1kg, utilizem na aplicação da tinta um rolo de pintura ou pincel. Para um melhor aproveitamento da tinta, espalhem as caixas devidamente planificadas lado a lado, pintando várias de uma só vez.

Obs.: Não usem tinta com brilho, pois comprometerá o desempenho do coletor, uma vez que os raios solares serão em parte refletidos.

Fig. 1 Fig. 2 Fig. 3

Fig. 4 Fig. 5

Corte, pintura dos tubos, e montagem do coletor

Os tubos das colunas do coletor solar, devem ser cortados de acordo com os tipos de garrafas disponíveis. Vejam abaixo à medida que melhor se enquadra:

100 cm – para colunas com 5 garrafas cinturadas (Pepsi,Sukita)

105 cm – para colunas com 5 garrafas de Coca

Para as garrafas retas, como há muitos modelos, sugerimos que selecionem e

Encontrem a medida necessária

O motivo de aplicarmos no máximo cinco garrafas por coluna, visa não dificultar a instalação do coletor solar em relação à altura da caixa d’água ou reservatório, conforme abordado no item 2.1- Circulação por termo sifão, pois aqui no sul do país exige-se uma maior inclinação em razão da latitude local. Citamos como exemplo Tubarão/SC, cidade onde moramos a latitude é 28º28’ S, enquanto que em Fortaleza, a latitude é 3º43’ S.

Voltaremos ao assunto no item 4-Tópicos referentes à instalação do conjunto.

Antes de pintarmos os tubos das colunas com a mesma tinta aplicada nas caixas, devemos isolar com fita crepe de 19 mm as duas extremidades, onde depois de pintados e a tinta seca, retira-se á fita para o devido encaixe nas conexões tipo te.

Os tubos de 20 mm (1/2) de distanciamento entre colunas, devem ser cortados com 8,5cm e sem pintura. Medida padrão a todos coletores, não importando os tipos de garrafas.

Mas, caso queiram fazer os barramentos superior e inferior mais reforçados do coletor solar e com melhor circulação, apliquem conexões do tipo te com redução de 25mm(3/4) para 20mm(1/2), e os distanciadores entre colunas com tubos de 25mm(3/4) cortados com 8cm.

A montagem é muito simples, se seguirmos a ordem na colocação dos componentes, e tendo o cuidado de usarmos o adesivo, somente nos tubos e conexões da parte superior do coletor onde circula a água quente. Na parte inferior devemos apenas encaixá-los com a ajuda de um martelo de borracha, tornando a manutenção, se necessário, simplesmente desencaixando a barra inferior sem comprometer o tamanho das colunas, pois caso fossem coladas teriam de ser cortadas, e com a perca de todas as conexões e dos tubos de distanciamento.

Evitem dores de cabeça, a qualidade de todos os materiais aplicados no projeto é fundamental. Fiquem atentos, algumas formas de economizar podem custar caro.

Ao iniciarmos a montagem do coletor solar, devemos proceder à colagem das três peças da Fig.1, repetindo a operação no número de colunas do coletor solar. Colem um conjuntinho ao outro até formar cinco colunas. Em seguida insiram as garrafas e as caixas tetra pak (fig.2) nas 5 colunas, não esquecendo de fechar a última garrafa de cada coluna, cortando outra garrafa, mas na parte de cima, do lado da tampa. A seguir, com o barramento inferior previamente montado (Fig.4), é só encaixar e fechar esse módulo.

Recomendamos que para regiões muito frias, devemos preencher a parte de baixo, entre a garrafa e a caixa tetra pak (Fig.3), com algum tipo de isotérmico que não absorva umidade (exemplos: rótulos plásticos, sacolas plásticas).

A razão de optarmos por módulos de 5 colunas, é quanto ao manejo, torna-o extremamente fácil carregá-lo até o local de instalação.

Devemos montar um coletor solar com no máximo com 25 colunas, ou seja, cinco módulos. Este cuidado é para evitarmos tensões nos barramentos, trincando alguma conexão e a possível acumulação de bolhas de ar no barramento superior, o que compromete a circulação da água no coletor solar.

A 1ªgarrafa de cada coluna deve ser vedada, com tiras de borracha (ex.: câmaras de ar) ou fita auto-fusão, pois evita a fuga de calor do interior da coluna e impede que o vento gire as garrafas, tirando as caixas tetra pak da posição voltada para o Sol, comprometendo o rendimento do coletor solar.

Para uma melhor visualização, montaremos a seguir, passo a passo com fotos,

2 colunas de um coletor solar:

Fig.1 Fig.2 Fig.3

Fig.4 Fig.5 Fig.6

Duas colunas (Fig.6) com 4 garrafas retas montadas.

Video de como encadernar um livro ou um trabalho em casa. Aprendendo cada vez mais a fazer pequenos detalhes para deixar seus utencilios e afins mais visivelmente bonitos


A Cola FixTudo abriu em seu site espaço para que profissionais das áreas de decoração, artes, artesanatos e arquitetura possam expor seus trabalhos. O site agora possui um link onde os profissionais podem se cadastrar especificando suas especialidades e também podem deixar informações como telefone e e-mail para contato.
A idéia visa difundir o trabalho dos diversos profissionais que não têm espaço para divulgação de seu trabalho. As categorias vão de artes em escultura de papel a ferreomodelismo.
Os cadastrados também poderão expor fotos de seus na galeria do site.
O endereço do site: http://www.fixtudo.com.br . O cadastro deve ser feito no link “Espaço Profissional”
O site também conta com um serviço de fórum que atende à dúvidas sobre procedimentos de contrução de diversos tipos de trabalhos, forma de manuseios de materiais etc…
Vale a pena conferir.

Parceiros

julho 2014
S T Q Q S S D
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.